FESTIVAL RUÍDO NAS RUÍNAS

Uma viagem sonora para mentes e ouvidos abertos.

Unidos em prol da multiculturalidade curitibana, o Coletivo Escritório de Criação juntamente com o Lolitas Salon de Coiffure e comerciantes do bairro do São Francisco, promoverão, nos dias 26 e 27 de Fevereiro, nas Ruínas de São Francisco, o Festival Ruído nas Ruínas.

Produzido através do Edital de apoio a Festivais, Ciclos e Mostras de arte e Cultura da Fundação Cultural de Curitiba, o Ruído terá dois dias de muita música, artes plásticas, ecologia e manifestações de bem estar, que tem como objetivo promover uma fusão cultural em prol da cidade e das pessoas.

O evento que nasceu com o intuito de complementar as ações de revitalização do centro histórico de Curitiba, contará com a participação de oito bandas locais e diversas atrações que prometem levar o público a uma experiência extra sensorial.

Combinando a rica tradição musical curitibana à musicalidade contemporânea, o festival irá promover a fusão entre o refinamento e a poesia em caráter experimental. Criando, assim, um espaço para o diálogo entre os diferentes estilos musicais que formam a nova música curitibana e contribuindo para a formação de platéia na cidade.

26 de Fevereiro de 2011 – Sábado – das 13h as 22h – Arcadas de São Francisco e Praça João Cândido

O primeiro dia do Festival irá reunir oito bandas e quatro DJ’S da cena curitibana para apresentações musicais que trarão ao palco suas diferentes poéticas, através de composições próprias e influências da música brasileira e mundial. Além disso, aulas de Yoga, intervenções poéticas, sustentabilidade, música e dança pintam o cenário do festival mostrando ao público o valor da arte produzida por aqui.

Programação:

13h abertura com Yôga pela Paz
14h Quarteto de cordas Quartilis
14h 40 Trombone de Frutas
15h Felix Bravo
15h40 Apresentação da Cia dos Palhaços
16h Wandula
16h40 Dança Indiana / Bollywood com o grupo Goura Nataraj
17h Confraria de Costa
17h40 Discotecagem Sandra Carraro
18h Audac
18h40 Tip _ Tronic Dj Set ( DJ Alejandro Bargueno)
19h Uh La La !
19h40 Discotegagem Chris Kelly
20h Cairo
20h40 Discotecagem Isa Todt e Lucas Schavo
21h as 21h40 – Os Penitentes
21h 40 Encerramento com Catastrofismo Costura Musical

27 de Fevereiro de 2011 – Domingo – das 12h às 15h – Arcadas de São Francisco e Praça João Cândido

O segundo dia do festival será dedicado à troca de idéias e experiências sobre os fatos e caminhos da música produzida por curitibanos. Mediado por Sandra Carraro, e disseminado pela 91 Rock o “debate” contará com a presença de grandes nomes da música curitibana. Para não perder o ritmo, após essa conversa, haverá uma apresentação do projeto Mono Band: O Lendário Chucrobillyman e Jhonny Motel Boy seguido de Jam Session com todos os músicos participantes do Festival, reunidos para uma experiência sonora, proporcionando uma grande troca musical entre todos os artistas participantes e o público.

Programação:

12h Maracatu
13h “Música Curitibana Fatos e caminhos”
14h Projeto Mono Bands: O Lendário ChucroBillyman + Jhonny Motel Boy e Jam Session
15h – Concentração Bloco Garibaldis e Sacis

As bandas

WANDULA

Desde a realização de seu primeiro concerto (Música desconhecida para pensamentos nem tanto), em 1999 , o wandula é considerado pela critica e pelo público como um dos expoentes da música contemporânea independente do Sul do Brasil.

O grupo é formado por músicos e compositores vindos de diferentes formações e experiências. A sonoridade tão particular que nasce dessa fusão baseia-se numa estrutura musical elaborada com cuidado especial nos arranjos, timbres e texturas sonoras. O resultado de tudo isso é uma música sofisticada, porém, extremamente acessível. Conduzidas pelo piano, violão, acordeom, guitarra ou teclados, as bases harmônicas e melódicas dialogam com atmosferas criadas pelo grupo através de seus instrumentos.

A peculiaridade rendeu bons frutos para o grupo que já participou de concertos em St Gallen , Zürich e Gossau (na Euroupa), como o Prêmio Saul Trompet na categoria revelação (em 2003). Além disso, o Wandula já fez apresentações em importantes concertos e festivais nacionais (X Festival de Inverno da UFPR, Itaú Cultural – Rumos Musicais, Free Zone, Festival Independente de Rock de Inverno, Perhapinnes.) e gravou um CD pelo projeto A Grande Garagem que Grava.

Formação: Edith de Camargo, Marcelo Torrone, Ana Paula Cervellini, JC Branco, Caio Marques, Flávio Lira, Fabio Cardoso e Denis Nunes

CONFRARIA DA COSTA

Formada pelos músicos Jan (violino), Marcello (Guitarra e Bandolim),Ivan (Vocal, Violão e Flauta), Pantaleoni (baixo) e Abdul (Bateria e Voz) a Confraria da Costa faz um som que está longe de qualquer experiência musical habitual. A banda curitibana produz um som meio punk rock cigano ao estilo de Gogol Bordello, que traz ao nosso tempo o clima dos piratas que viviam no século XVI.
Segundo Luiz Ferreira (Beijo a força| Maxixe Machine) “Seu som celebra as aventuras e desventuras do mar, do convés aos porões dos navios piratas bêbados, fazem das canções um motivo de alegria, uma festa de bombordo a estibordo, da proa à popa. (…) Contém altas doses de rum, motins, rebeldia e boas músicas que remetem às costas do Caribe à velha Europa dos ciganos belgas e ainda às canções dos Balcãs, enfim, uma música nômade, de alma eslava deslavadamente viril e vigorosa.”

A banda enfrentou o desafio de unir opções estéticas nem um pouco óbvias e lançar o primeiro CD de forma independente. E deu certo. No show de lançamento oficial, que aconteceu no começo de 2010, o CD foi generosamente bem recebido pelo público. Prova disso é que a confraria está com a agenda lota da e já lançou o seu segundo CD, piratas ao vivo, pelo projeto A grande garagem que grava, no Teatro Universitário de Curitiba – TUC.

CAIRO BANDA

Hamilton de Lócco (Camarão) e Anderson Torres idealizaram, em 2007, o projeto Cairo. A sonoridade encontrada pelos amigos mistura elementos de sofisticação sonora que flertam com batuques, chocalhos, apitos e flautas.

Fugindo dos clichês e modismos, em 2008, camarão, Igor Ribeiro, da banda Develas, Carlos Zubeck, Rubens K, Andrey Luna Giron e Maíra Brito produziram o álbum Cairo. O resultado desse trabalho impressiona pela coesão, pela singularidade, pela profundidade e, principalmente, pela sensibilidade impressa nas letras.

O disco chamou a atenção do cineasta Fernando Severo, que incluiu a música “criação” no seu vídeo “hospede desconhecido” veiculado pela Revista RPC da RPC, filiada da rede globo em Curitiba. Em 2009 a música “vem” fez parte do espetáculo Céu, da diretora Geisa Muller, que esteve em cartaz na mostra Fringe do Festival de Teatro de Curitiba, no mesmo ano, o clip “blake brazil” fez parte da maior festa de música eletrônica do país: Tribaltech.

Em 2010 o projeto Cairo finalmente despontou e atingiu o seu grande objetivo: fazer shows. Cairo agora formada por Camarão, Jahir Eleutério, Rodrigo Bento e Jô Marçal faz shows cheios de encantos e brechas para a reflexão. Participou do Supper Club, evento multicultural realizado pela Plural Gastronomia e realizou shows nos palcos do Wonka Bar e da Fnac Barigüi. No momento está em processo de finalização do seu novo disco, produzido e gravado pelo estúdio de Igor Ribeiro. O trabalho pretende mostrar o entrosamento e criatividade que a nova formação trouxe a banda.

FELIXBRAVO

FELIXBRAVO é formado por dois jovens compositores, João Felix(24) e Bernardo Bravo (25). Os músicos, que trabalham juntos há mais de sete anos em Curitiba, versam em suas composições sobre o lirismo cotidiano e universal, as relações entre os jovens e o seu meio entrelaçando melodias sofisticadas a letras de sutileza poética. Utilizam todo o arsenal da cultura brasileira para criar um novo contexto musical, regado a sons diferenciados e letras compostas com suavidade e amor à arte, à literatura e às vivências pessoais. O duo absorve ainda influências de músicas eruditas, passeando pelo jazz americano até os exóticos ritmos africanos.

Os compositores e artistas desse projeto procuram trazer em seu trabalho uma revalorização da estética musical e plástica da sonoridade brasileira.

O duo possui um EP (2007) de seis músicas que pode ser baixado, junto com um encarte de origami, no site da banda, um DVD ao vivo que pode ser visto no site youtube e está trabalhando em seu primeiro disco de estúdio que está previsto para meados de 2010.

OS PENITENTES

Após anos de retiros espirituais e penitências por todo o mundo os Penitentes: Koti (guitarra e voz), Maestro Alexandre (skaleta, teclado e Clarinete), Juliano Cocktail (bateria), Marcus Gusso (contra – baixo) e André (percussão) se encontram novamente e decidem pregar sua fé e seus valores espirituais através da música, o conjunto de música folclórica “Koti e os Penitentes” está de volta. Com a chegada dos Penitentes para a grande revelação a difamada trajetória de louvor à música e ao senhor ancestral deverá perpetuar-se. Esta caravana que começou em 2005 com a estréia do álbum “Tocando, Minhas Músicas, Estúpidas, Sozinho” continua agora, na nova era para a felicidade de muitos, mas também para a ira dos opositores com o álbum “Calavera” hino dos mares e das sarjetas.

Anteriormente conhecido como Koti e os Penitentes, agora somente Os Penitentes, a banda em seu novo álbum procura expor suas músicas fieis a sua sonoridade ao vivo. Em seu novo trabalho Os Penitentes navegam por mares antes explorados, porém com influências diretas da música folclórica dos mares, registros antigos de canções de marinheiros, do blues rural, do garage ao pós-punk e canções baseadas na desconstrução de ritmos e na construção de novas estruturas nas melodias. As músicas representarem pequenas narrativas, histórias ou cenas. Todas as canções são altamente visuais e até certo ponto compõe uma coleção (no caso deste álbum uma coleção onde a música do mar é seu centro estético). Em Calavera Os penitentes, agora, trilham um caminho diferente na composição estrutural das músicas, baseando-as, primeiramente, na linha percussiva, onde todos os integrantes agora estão mais participativos.

QUARTETO DE CORDAS QUARTILIS

Formado pelos músicos Sandro Romanelli (violino), Ubirajara Souza( violino), Ana Paula Cervellini (viola) e Luciana Trento (violoncelo), o Quarteto de Cordas Quartilis é um grupo bastante versátil. Foi fundado no ano de 2002 e é especializado em músicas para cerimônias e eventos, tendo participado também de gravações e concertos de diversos gêneros. O repertório inclui músicas eruditas, temas de filmes, tangos, canções francesas, MPB e rock.

UH LA LA

A banda faz rock. E ponto. “Se fossemos definir nossas influências, não daria certo. Tudo nos influencia”, diz Andreza. Uh La La ! reiventa timbres, sons e ritmos. E não seria demais falar que reinventa também a música curitibana. Faz rock com letras divertidas, sentimentais e inquietantes. “Remédio” (faixa do famoso refrão “O meu remédio resolveu bater agora”), foi definida pela própria banda como um som de “video game caribenho”. Com lançamento oficial realizado no festival Curitiba Calling, show transmitido pela internet para todo o mundo, a banda Uh La La ! é uma das revelações da nova cena independente curitibana.

AUDAC

Em 2007 , Debbie , Alyssa e Rodrigo formaram o Texas Tornado , usando violão, baixo , guitarra e uma bateria eletrônica antiga da marca AUDAC, que continha apenas 5 ritmos , para fazer um som folk junto a uma bateria extremamente simples , minimalista. Paralelamente Rodrigo tinha um projeto chamado AUDAC , com algumas composições eletrônicas. O Texas Tornado fez três shows , gravou 6 musicas , mas devido à dificuldade de executar o som ao vivo parou suas atividades. Posteriormente os três integrantes passaram a fazer um novo tipo de som , e renomearam a banda como AUDAC, agora com Rodrigo na guitarra, Debbie vocal e baixo, Alyssa no vocal, teclado e programações e Hugo na bateria. Todos integrantes já tiveram várias bandas e projetos em Curitiba e atualmente o AUDAC tem feito shows em casas noturnas que apoiam a cena local , como Vox , James , Wonka e Blues Velvet.

SERVIÇO

FESTIVAL RUÍDO NAS RUÍNAS

26 e 27 de Fevereiro de 2011 – Sábado às 13h e Domingo às 12h

Arcadas de São Franciso, Largo da Ordem, Curitiba, Paraná

Informações e programação completa: http://www.ruidonasruinas.blogspot.com

Entrada Gratuita

Classificação livre

Anúncios

Uma resposta em “FESTIVAL RUÍDO NAS RUÍNAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s