[evento] SPFW 3º dia

Acho que eu já escolhi meu preferido. A não ser que alguém venha com algo muito potente, vai ser difícil superar a coleção da Animale. Marta Ciribelli e Priscilla Darolt trabalharam com alguns dos elementos que eu mais valorizo: tecidos bacanas, decotes e golas elaborados e estampas originais.

O resultado foi um desfile potente, com uma tendência quase própria, fugindo dos já batidos 70’s e 80’s. Roupas lindas. Quero várias!



Alexandre Herchcovitch foi até agora o desfile mais europeu, no que diz respeito a tendências. O urbano 80’s reinventado que a gente tanto vê pelas ruas daqui aterrissou com força na passarela do estilista. Muitas bandanas, casacos tipo moletom e mescla de estampados (geométricos, sua infalível caveirinha, étnicos estilizados…). Passado o choque visual das combinações improváveis, nota-se que a roupa é bastante acessível, vide suas belíssimas camisas.

Herchcovitch é um cara que sabe o pontinho exato entre fazer um espetáculo visual para a passarela, mas sem deixar o consumidor comum na mão. Seu desfile tem looks modernos, ousados, mas nunca carentes de uma pecinha que seja de roupa simples, bem-feita e criativa.



Faço minhas as palavras de Erika Palomino sobre a Maria Bonita: “Contra as regras, contra a uniformização, a estilista Danielle Jensen se desafia em direção ao guarda-roupa masculino e ao regionalismo. Mais especificamente na leitura da forma do macacão, nos usos de camisas e paletós, na cartela de cores e nos materiais. Sem cair, entretanto, em qualquer tipo de cilada nos dois mundos. Nos materiais, a pesquisa têxtil característica da marca, somando-se ao uso da renda nordestina e do tricô com aspecto de rede.”



Foi na quarta, mas comento hoje porque não tinha tido tempo de escrever sobre ele: Fause Haten veio luxuoso. Sua nova marca FH parece querer apostar pelo nicho dos vestidos de festa. A verdade é que, para mim, foi tudo excessivamente clássico, mas, para quem faz este estilo, vale a coleção, bastante correta e elegante.



PS: Achei o máximo. Cercado de seguranças, Kenzo carregava rosas nas mãos. Ele jogou as flores na passarela no momento em que o estilista Fause Haten desfilou sozinho, encerrando a apresentação de sua marca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s